31 de março de 2015

Miminho de Páscoa


A Páscoa está ai e por norma são oferecidos pequenos mimos aos mais novos.
Este ano decidimos que não haveriam chocolates, o S. só tem dois anos e há muitos estudos sobre a idade certa para a ingestão de chocolates nestas idades.
Para a gaiata aproveitei a promoção literária da Presença (depois falo dela) e pedi um livro para ela, mas não havia nada para a idade dele.
Tenho visto algumas coisas dentro do genero, livros da lego com peças, etc. Mas nada me agrada, e como desconheço o conteúdo das páginas, mesmo dentro da faixa 0-3 anos será que são bons para ele?
Queria sugestões de um miminho para ele.
Alguem comprou recentemente prendas para esta faixa etária? Quem tem pequenada em casa ou familia, de que estão eles a gostar? O que aconselham?

30 de março de 2015

Na minha mesa de cabeceira


Para a próxima semana já vos devo dizer qualquer coisa sobre ele.
Comecei no final da semana passada e devo acabar entre hoje e amanhã.
Só vos posso dizer que estou a adorar. É daqueles livros que se lê super bem e ficamos sempre com vontade de ler mais e mais.

Como sabem eu tenho por hábito ler mais do que um ao mesmo tempo ou colocar algum em stand by quando vejo que não está a desenvolver. E foi assim que resolvi pegar neste.

24 de março de 2015

Já conhecem?


Já alguém conhece o anuncio mais famoso de todos os tempos?
Diz o povo que parece saído de um filme de Hollywood e consta que é um verdadeiro ninho de amor, tanto que há quem não o queira vender.
Aqui fica o link para quem ainda não leu.


Diferenças

Sabem os canais por cabo que permitem ver programas de há muito tempo?
Por aqui funciona assim: a minha irmã vê a TVI ficção e papa as novelas todas (!). E eu fico-me pela RTP Memória com o grande professor José Hermano Saraiva e delicio-me com programas como " Horizontes da Memória" e " A Alma e a Gente".
Somos tão diferentes, senhores.

23 de março de 2015

Primavera/ Verão

Hoje trago-vos novidades coloridas para os dias mais quentes, que teimam em não chegar.
No passado dia 12 recebi a newsletter da Ros Lisbon com as novidades para esta estação, Made in Brasil.
E para quem não conhece a Ros, esta é a marca de sapatos criada pela simpática Ana Ros, mais conhecida por ser a autora de A Maça de Eva. E é uma marca portuguesa, com certeza. 
Para quem começa já a pensar se é portuguesa porque é made in Brasil, tenho a dizer que já é habitual. A Ana lança sempre uma parte da coleção com uma série de modelos feitos no Brasil e as restantes ( a maioria, julgo) feitos em Portugal, ok? A coleção Made in Portugal será lançada mais para à frente.
Voltando atrás. Na newsletter foi dada a conhecer a coleção Made in Brasil em primeira mão. Isto porque só hoje chegou ao site da marca.
No dia em que recebi a newsletter gostei bastante do que vi e fiquei cheia de vontade de poder mostrar aquilo que estava a ver. Sim, porque a newsletter é enviada uma única vez, foram várias as pessoas que souberam do seu lançamento, inscreveram.se mas já foi reenviada. Por isso se quererem conhecer os modelos e ter acesso 'exclusivo' ás coleções antes de toda a gente, subscrevam a newsletter. Resolvi não mostrar logo e esperar mais um pouquinho.

Bem,, achei os modelos super simples e básicos, mas super actuais, com bastante vida e bastante cor. Adoro as cores usadasturquesa, coral, amarelo) e a mistura com padrões, neste caso a pele de cobra.
Achei-os bastante versáteis, optimos para o dia a dia, mas tambem para o trabalho, ocasiões especiais, adaptaveis a vários estilos.
E não sou eu que o digo, porque em pouquissimo tempo e apenas graças á newsletter uma grande maioria foi vendida. Esta coleção é limitada, tendo poucos exemplares por número.
Chega de blá blá blá, Vou deixar as imagens abaixo e algumas informações.









"As sandálias rasas e totalmente acolchoadas para um conforto excepcional voltam a ter lugar na marca, sem esquecer os saltos mais quadrados, em bloco, que voltam a ganhar destaque, proporcionando um equilíbrio fácil. Novidade são as sandálias de cunha, com aspecto de corda, mas criadas com um material sintético que não se desfaz.

Todos estes modelos foram fabricados com palmilhas acolchoadas e solas de material totalmente anti-derrapante, conferindo segurança na calçada portuguesa."

20 de março de 2015

Objecto de desejo

O objecto de desejo desta semana é um tudo ou nada diferente do habitual. Não são livros, não são perfumes ou relógios. Não é nada de fútil.
O objecto de desejo desta semana seria uma viagem ou um regressar onde fui feliz.

Falava ontem com a compincha do costume, né Mi amor? 
Quando ela me diz que fazia 7 anos que tinhamos embarcado para mais uma grande vaigem. 7 anos?! Já?! Será que dava para voltar? Nem que fosse só um fim de semana, dava?

Queria tanto voltar a perder-me entre montes e rochedos. Entre as mais variadas tonalidades de verde da densa floresta e o negro das rochas e escarpas. Entre o frio e o nevoeiro da altitude e o sol do centro e da marginal. 
Queria poder aterrar, olhar pela janela e de um lado ver o mar e do outro a serra.
Queria voltar a poder ter uma vista panorâmica de 360º sobre o oceano e perder de vista, de um azul infinito repleto das mais belas e variadas tonalidades, onde o céu e o mar se fundem no horizonte e não se sabe quem é quem.
Queria poder voltar a ver os edificios tão pitorescos e diferentes do meu quotidiano. Poder caminhar e ver edificios de época ao mesmo tempo que subo uma encosta de carro e vejo  terrenos agricolas, cultura de vinho e de frutas tropicais, e ao longe o azul. Um azul de céu maravilhoso, o azul do mar que apetece não mais largar.
Queria poder voltar a passear na marginal e no porto, por entre palmeiras, a lembrar destinos paradisiacos, e desfrutar do sol quente de dia e das noites amenas, em que tanto chove antes de jantar, como ás 3h30 da madrugada se está lindamente na rua.
Dava para voltar? Acho que vou só ali sonhar um pouqinho.










Tenho um almoço de aniversário de uma amiga no final do mês. Diz que é um sábado e será bem no centro de Lisboa.
Será óptimo rever as meninas, pôr a conversa em dia e conhecer a sobrina, claro.
Consta que nessse dia irá haver uma manifestação de jovens, evento esse que por norma passa junto ao local do almoço, casa da amiga numa das principais avenidas da baixa lisboeta.
Diz, tambem, que nesse dia há por Lisboa um dos eventos mais in  e que arrasta multidões, O Mercadito da Carlota - Páscoa. E esta alminha vai ter de andar por Lisboa (sim, porque quero aproveitar o dia e o tempo se estiver de feição), no meio da confusão, de transportes públicos...

Adenda: parece que já há impatibilidade de horários

12 de março de 2015

Bom dia!!


Diz que chove no sábado e que a temperatura tem vindo a descer. 
Fica a imagem para ver se nos deixa mais contentes.

11 de março de 2015

Tenho uma série deles ainda por estrear e a falta de espaço já se começa a notar, mas tenho para mim que virão morar no armário pelo menos mais dois pares. 

Aquii que ninguém me ouve, começo a achar que estou a ficar viciada em sapatos. 

9 de março de 2015

As letras...


E hoje ao final da manhã estavamos assim: pequeno principe de volta das letras... outra vez.
Quando chegou à hora de ir embora quis levar meia dúzia, não sem antes se despedir do tio e mostra-lhas. 
E quando chegou a casa fez questão de as ir mostrar à mãe e à avó, antes das mesmas poderem voltar para cá.
E quer-me parecer que já conhece a letra  G, pelo menos chama por ela...
A semana passada a quinta e a sexta feira foram dias de sol e calor, com sabor a Primavera. Não sei se tambem acontece convosco, mas quando vem estes dias o astral muda e comigo aconteceu isso. Veio a vontade de ver cor, de vestir roupa mais fresca e leve e colorida, e no meio de tanta cor veio a vontade de pintar as unhas... 
Num desses dias chegaram cá a casa dois vernizes da Avon da linha Gel Finish, como a minha irmã já tinha experimentado uma linha semelhante de outra marca e detestado, resolvi experimentar para poder dar uma opinião.

Unhas da semana


A semana passada a quinta e a sexta feira foram dias de sol e calor, com sabor a Primavera. Não sei se tambem acontece convosco, mas quando vem estes dias o astral muda e comigo aconteceu isso. Veio a vontade de ver cor, de vestir roupa mais fresca, leve e colorida, e no meio de tanta cor veio a vontade de pintar as unhas...  
Como tinham chegado uns exemplares da linha Gel Finish da Avon com cores alegres, foi escolhido de imediato o Parfait Pink da Avon - já com opinião a ser escrita e em breve aqui.

6 de março de 2015

10%


E para quem não se pode deslocar, não lhe apetecer ir para a confusão de um shopping pode fazê-lo apartir de casa.


Vantagens de ser mulher...


É ter um dia em que as marcas dão amostras...
Confesso que não conheço a gama, mas já ouvi falar bem. Por isso, ide aproveitar, pois se for como nos outros anos esgota rápido.
Se O Boticário oferece, nós aceitamos!

5 de março de 2015


E quando um francês vê uma imagem de Lisboa, um eletrico numa tradicional rua de "calçada" negra e diz que é Bordeaux?!
Pois há alguma coisa que não bate certo...

4 de março de 2015

As noites...


Eu sou um ser nocturno. Há já muito tempo que o noto. E agora que penso nisso, vem já de tenra idade. 
Recordo-me de em criança ficar bem só com a TV à noite, quando não tinha sono ou das maratonas de jogos sem fronteiras madrugada dentro com a minha avó. Ou das trocas de sms com as amigas até às 4h nas férias grandes. Não, não tenho quaisquer distúrbios de sono, sou só nocturna. Mas não, não sou de sair à noite. 
Nasci de dia, em plena hora de almoço e cheia de fome (será por isso que tenho problemas com o peso?). 
Já várias vezes tentei criar uma teoria para esta situação. Isso e para o facto de ter nascido no pico de verão e adorar todas as estações e temperaturas, sobretudo o inverno, excepto tudo o que ao verão diga respeito. Mas em vão... Simplesmente funciono melhor e mais rapidamente à noite. 
Sempre fui assim, fosse a estudar, fazer exercícios ou trabalhos. Sinceramente não tenho explicação, mas é há noite que me distraiu menos, produzo mais, tenho mais inspiração e as horas voam. Sim, porque muitas foram as vezes que ficava a fazer trabalhos até à uma, duas e três da manhã e no dia seguinte levantar-me fresca e fofa às cinco e tal ou seis da manhã. Julgo que se deve à calma da noite.
Esta noite houve nova sessão de trabalho nocturno, depois das 11h chegou trabalho (pedidos) e foi sempre a despachar. 
Há meia noite e vinte estava a acabar de aplicar strass minúsculos para uma encomenda que seguirá hoje. 
Pelo meio das aplicações fui respondendo a questões que surgiram. Depois disso fiz tudo o que suposto ter feito de dia e não consegui. 
Deitei-me à 1h30 e depois disso, já na cama, de telemóvel em punho, ainda enviei e-mails, escrevi e alinhei este post. Já disse que sou um ser nocturno?

3 de março de 2015

Responsabilidade*


Há cerca de 3 semanas recebi uma carta das Finanças. Bem, julgo que isto já nao é novidade por cá, certo? Acho que já aqui dei conta que de vez em quando vou para lá criar raizes ou que recebo correspondencia destes senhores.
Bem, assim que peguei na carta achei estranho, pois era cedo demais para ser o IMI.
Quando abro, fico estupefacta, ou não, pois já me tinha lembrado dessa possibilidade uma série de vezes. A carta era nada mais nada menos do que uma pré notificação a dar conta de que o imposto de circulação de 2013 e 2014 se encontravam por pagar.
E agora perguntam voces "Imposto de circulação?! Mas Tete, não tens carro!" Certo, imposto de circulação de um veículo que não é meu, mas que pertenece a um processo de herança do qual sou a suposta responsavel. Nem vou explicar porque dá pano para mangas...
Voltando (e só para terem noção das coisas), num belo fim de tarde de Dezembro de 2013 vinha eu a caminho de casa quando sou surpreendida, em plena autoestrada, com uma chamada do advogado a dar-me conta de que a outra parte queria uma reunião e queria saber a minha disponibilidade. Confirmei com ele uma data e hora, e nesse dia e hora lá estava.
Para não variar a outra parte chegou atrasada como sempre (!), ou então tem sempre uma boa desculpa para o atraso. De entre outras coisas ficou aordado que ficaria a outra parte a responsavel pelo dito imposto de circulação e para eu não me preocupar, aliás ele mesmo se comprometeu, ninguem lhe disse que ele ficava com essa parte. O imposto teria que ser pago até ao final do mês e já estavamos a 13 ou 15 de Dezembro. Pois, mas não aconteceu, nem nesse ano nem no seguinte...
Aquela pessoa foi apelidada de muito responsavel por parte da falecida. Ora numa busca rápida encontrei o significado de responsabilidade e destaco a negrito: * "Obrigação de responder por atos proprios ou alheios, ou por uma coisa confiada".
Caramba, o S. tem 2 anos e se eu lhe der uma coisa para a mão e lhe disser "S., leva à mamã" a criança leva, mesmo que seja uma coisa que se parta. A miss B. tem 7 anos e no inicio do ano lectivo foi-lhe detetado um problema de concentração que estava a afectar o rendimento escolar. A pequena sabe que tem um comprimido a tomar 2x ao dia. Sabe que quando chega à escola tem de o entregar a alguém e que mais tarde irá ter com a mesma pessoa para o tomar, e que não se pode esquecer de o tomar. Ela faz tudo direitinho! E quando vê que não pode cumprir o que tem a fazer, até em panico entra.
Agora, expliquem-me como é que aquela pessoa que tem 22/23 anos, que já não é um bebe nem uma criança , mas sim um homem adulto não faz uma coisa a que se comprometeu?!

Se isto me dá uma neura do caraças? Dá, claro que dá! Ou se é adulto e assumimos aquilo a que nos propomos ou então ficamos de boca fechada e não nos metemos.

2 de março de 2015

Segredos...


Nunca tive problemas em guardar segredos, sou até boa nisso. Mas este é daqueles que me mexe comigo, sobretudo porque sei que a pessoa vai ficar super contente.
Desde a semana passada que sei que uma amiga vai receber uma coisa. Sei que é uma cor que ela adora. Sei que vai adorar a peça em si, conheço a sua origem e sei que qundo a vir tambem a irá reconhecer e que quando a receber me vai contactar e dizer "E tu sabias e não dizias nada?!"
Falo com ela todos os dias, falamos de coisas relacionadas com o assunto e não posso contar nada, não posso dar exemplos ou trocar imagens com ela de nada do genero para não levantar suspeitas. 
Mas vou ser uma boa amiga e esperar por amanhã (tudo indica que amanhã ser-lhe-á entregue). 
Ah, e rezar para que ela nos entretantos não venha ao blog. Pois, porque por vezes ela passa por cá. Uf! Respira...1.2,3... Respira...


Adenda: Afinal apenas será entregue daqui a uns dias... Amiga sofre! 

Das coisas que me deixam babada


Com pouco mais de um ano gostava de revistas e livros. Fiquei para lá de contente por ele adorar livros. E cheia de vontade de lhe fazer uma mega biblioteca.
Agora com quase 26 meses gosta de letras!!
Quando cá vem, vai sempre procurar o tabuleiro de letras (como as da foto), trá-lo para a mesa, pede ajuda para se sentar ou arranja forma de ter uma cadeira e subir. Começa por virar o tabuleiro ao contrário e espalhar tudo na mesa. Depois vai colocando uma a uma de parte ou vai-nos dando para a mão. Algumas já conhece, como o X. 
Á medida que ele nos vai dando a letra, vamos dizendo o nome e ele repete á sua maneira. E é vê-lo feliz da vida, como se fosse a coisa mais gira e divertida do mundo e própria para a sua idade. 
Os números já ele conhece e sabe contar, apesar de não os reconhecer, pois apesar de tudo ainda é muito bebé para saber essas coisas. E não, não aprende nada obrigado, simplesmente mostra interesse, nós vamos dizendo as coisas sem compromisso e ele vai dando feedback e mostra ainda mais interesse.